Mesa, Copo, Talher e Poder

O MESA tinha ambições de coordenar várias ações governamentais. A tal da transversalidade. E um problema. Tinha o mesmo nível hierárquico dos outros ministérios que supostamente coordenaria. Por mais que tivesse força política, o Ministro Graziano esbarraria na inércia hierárquica da máquina burocrática.

Só este fato já colocava um grande ponto de interrogação sobre o sucesso da proposta.

Como problema pouco é bobagem, o MESA ainda teria que pagar tributo às concepções de transferência de renda da turma do frei Betto.

No seu livro “Fidel e a Religião”, o frei critica a social-democracia sueca por transferir o vil metal para os pobres e defende o cartão de racionamento cubano.  Creio que no projeto inicial do “cartão-alimentação” houve uma composição meio a meio:  os pobres recebiam o dinheiro (R$50,00) e teriam que comprovar o destino dado, que seria ou não aprovado.

A idéia era de que o dinheiro seria dirigido para produtos alimentícios, o que teria o efeito de ampliar o mercado para os pequenos produtores rurais.

Além da imensa burocracia necessária para fazer tal controle, com todas as possibilidades de pequenas corrupções e grande controle sobre a vida dos pobres, havia fatos da vida real a atrapalhar o sonho romântico: as feiras livres não fornecem nota fiscal.

Na reta final da decisão sobre o bolsa-família, Ana Fonseca carregava na bolsa, e tinha sempre à mão, uma carta de um beneficiário do cartão-alimentação que reclamava exatamente disso, como poderia comprovar ao comitê gestor os gastos feitos na feira livre?

A avaliação de uma senhora de que o mais importante para ela seria comprar uma dentadura também ficava sujeita ao humor do comitê local: necessidade ou vaidade?

O Comitê Gestor Local era uma característica muito importante do “cartão-alimentação”. Parte dele deveria ser eleito pela sociedade local e parte seria indicado pela prefeitura. Ao comitê gestor ficaria a incumbência de validar ou não o “cadastro único” do governo federal realizado pelas prefeituras, cadastrar novos beneficiários e verificar o cumprimento das condicionalidades. Um baita poder.

Em várias localidades onde as comunidades de base da igreja católica eram mais mobilizadas houve interessantes movimentos de organização do comitê gestor. Em outras localidades, a maior iniciativa era de prefeitos e comerciantes  que pretendiam limitar o gasto apenas ao comércio da cidade.

Em conversas com várias pessoas de classe média ouvi a defesa do Comitê Gestor como um diferencial ao assistencialismo ou como um meio de mobilização das bases populares.

Creio que um direito deve ser atendido sem a necessidade de mobilização e luta. A luta e a mobilização devem ocorrer na ausência do atendimento ao direito e não como mais uma condicionalidade ao direito. Aliás, é assim que encaramos todos os direitos à disposição da classe média. Não é fácil aceitar que exatamente aos mais pobres queiramos impor a condicionalidade da mobilização.

Voltando à prática. O fato era que os programas não estavam unificados, havia mais um programa, mais um órgão de cadastramento e controle e muita falta de informação.

Por exemplo, era comum um Comitê Gestor do Cartão Alimentação negar o benefício a uma família que estava sendo atendida pelo bolsa-escola e achar que esta família deixaria de receber o bolsa-escola. Legalmente isto era impossível. Ou se mudava a lei, ou o bolsa-escola continuaria a ser concedido pelas suas regras, a cargo da prefeitura.

Por má informação, houve muita confusão com os Comitês Gestores a este respeito.

Não há dúvida de que o Cadastro Único que servia aos diversos programas de transferência de renda tinha problemas graves.

Antes de culpar as prefeituras pelos erros, precisávamos verificar o processo pelo qual ele foi criado.

É o que veremos a seguir, para depois voltar ao Comitê Gestor, que ainda daria pano para as mangas. De quebra, dará para imaginar o tamanho da dor de cabeça dos técnicos que trabalharam no governo fhc.

Continua aqui

Publicado em Notícias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
  • A reação do Sul ao “Plano Atlanta” 23/01/2018
    Arnaldo César (*), de Porto Alegre (RS) Durante algum tempo se questionou no Brasil quem eram  os articuladores do golpe que arrancou Dilma Rousseff do poder […]
    Marcelo Auler
  • Por Lula, movimentos populares chegam a POA 22/01/2018
    Marcelo Auler, de Porto Alegre (RS) Pouco depois das 07H00 desta segunda-feira (22/01), 48  horas antes de ter início o julgamento do recurso que a defesa […]
    Arnaldo César
  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
  • A despedida do Balaio do Kotscho
    Adeus, amigos. Chegou a hora da despedida do Balaio do Kotscho aqui no R7, que publicou meu blog desde 2011. Foram quase seis anos e meio de convívio quase diário, de domingo a domingo (neste último, escrevi sobre o grande Rolando Boldrin, o "Sr.... Continue lendo
  • Última semana para a “reforma política”: eles só querem grana
    Acaba esta semana, no dia 7, o prazo para o Congresso Nacional terminar sua "reforma política" para que as mudanças propostas possam valer já na eleição de 2018. Como os dias úteis das excelências costumam terminar na quinta-feira, o tempo urge... Continue lendo
  • New York Times: provas de Moro contra Lula não seriam aceitas nos EUA 23/01/2018
    Artigo no jornal norte-americano diz que provas que Moro usou para condenar Lula não seriam levadas a sério nos Estados Unidos e que esse processo "empurrou a democracia brasileira para o abismo" O post New York Times: provas de Moro contra Lula não seriam aceitas nos EUA apareceu primeiro em Blog da Cidadania.
    eduguim
  • Blog Limpinho & Cheiroso está no Facebook 04/01/2018
    Por um período, o blog Limpinho & Cheiroso estará apenas no Facebook. Ele voltará nessa plataforma no período eleitoral. Para acessá-lo na rede social do Mark Zuckerberg, clique em Facebook para seguir o blog. Há braços de luta.
    bloglimpinhoecheiroso

Parece que o URL do site WordPress foi configurado incorretamente. Verifique o URL nas configurações do widget.

%d blogueiros gostam disto: