O caso de amor dos paulistas com os tucanos

O governo de São Paulo está com os tucanos desde 1995, são 14 anos ininterruptos.

O suporte à hegemonia demo-tucana entre os paulistas vem de mais longe ainda, vem do anti-getulismo, de Jânio Quadros, Ademar de Barros e de Paulo Maluf.

Pois o que interessa aqui é o voto das camadas populares na direita. Este é o voto decisivo. Não falamos aqui do voto intelectual em Mário Covas ou do voto das elites ou dos leitores do Estadão e da Folha.

Falta um cronista que apreenda e nos faça compreender esta longa hegemonia.

Não é apenas a mídia, francamente favorável, não é apenas a propaganda, farta.

O narrador desta estória precisa conhecer as vielas de São Paulo mas não pode desconhecer a história do Brasil.

Arrisco aqui duas vertentes explicativas. Mais para provocar o narrador ainda invisível, ao menos para mim. Nada além disso, uma provocação.

Em São Paulo há uma reverência especial aos ricos que não existe, por exemplo, no Rio de Janeiro.

E que é o oposto do caso descrito por Thomas Frank sobre a hegemonia dos neocons em Kansas, USA, um movimento que ‘imagina a si próprio como inimigo da elite, como a voz dos injustamente perseguidos, como um protesto íntegro do povo contra o que recebeu ao longo da história’.

Em São Paulo, o movimento conservador entre a maioria da população não se ilude, vota a favor dos ricos e crê que assim se beneficia.

Talvez por ser o estado mais rico da nação, por ter sido durante décadas o rumo escolhido pelos retirantes famintos do interior do Brasil, as elites paulistas consigam uma admiração reverencial que só se encontrava nos grotões em relação aos “coronéis” do nordeste.

A cidade de São Paulo é um inferno cotidiano, trânsito, violência, sujeira e caos urbano. Mas é uma cidade rica, com atrativos da maior metrópole brasileira.

O orgulho paulistano não reside nas suas praias (do estado), nas suas montanhas ou no seu céu. Reside na força da grana e na vida nortuna, nos restaurantes e boates, nos shopping centers da capital e do interior, e das estradas largas, modernas, apesar dos pedágios caríssimos.

Lembro que durante o governo Brizola no Rio de Janeiro, a campanha cotidiana da Rede Globo para magnificar a violência na “cidade maravilhosa” criava uma impressão de violência absolutamente fora de controle, um estado hobbesiano de todos contra todos que cumpria, em São Paulo, duas funções: 1) Ajudava a jogar para debaixo do tapete a própria violência; 2) Atiçava a auto estima e o orgulho paulista em relação ao Rio de Janeiro.

Além disso, as duas vezes que a esquerda venceu as eleições para a prefeitura de São Paulo, com Luiza Erundina e com Marta Suplicy, os paulistanos viveram uma intensa campanha de mídia, onde sua cidade, seus representantes eram colocados em cheque a cada problema.

Enchente? Cadê a prefeita? Ai dela se não estivesse na cidade. Se estivesse, as perguntas agressivas, as cobranças por soluções não faziam parte do que os paulistas estavam acostumados. A cidade ficava exposta, suas misérias, problemas, sujeira, violência. Pacto de silêncio foi rompido.

O quanto isto afetava a auto estima de setores voláteis do eleitorado? O quanto isto propiciava a que setores do eleitorado voltassem a desejar uma “pax fiespiana” abençoada pelos barões da mídia local?

São teses, repito, que não tenho como comprovar. Sequer as defendo com ardor.

Penso que o caso paulista é fascinante. Entender como há esta fidelidade canina para com os mais ricos, sem a ilusão de que eles “sejam gente como a gente”.

FHC, Serra, Kassab, gente como a gente? Não, a percepção para o eleitorado popular conservador é de que eles são melhores, mais intelectualizados, mais ricos, mais bem sucedidos. E por isso mesmo merecem governar.

Quando não se trata de governar o estado, a hegemonia não é tão fácil, veja-se as seguidas eleições do Senador Suplicy e a eleição do Senador Aloizio Mercadante.

Esta hegemonia de governar a cidade foi perdida, claramente, no cinturão industrial em torno da capital.  Osasco, Diadema, Mauá, Santo André, há muito vivem o conflito trabalho x capital. A reversão da postura reverencial dos pobres, e trabalhadores, destes locais em relação aos ricos da fiesp não teve volta e influenciou o Brasil inteiro. Falta influenciar o resto de São Paulo.

Ao nosso desejado cronista da vida política de São Paulo não haverá de faltar uma reflexão sobre o reverso da questão, o quanto a fiesp trabalha para cooptar o PT paulista e, de lambuja, o PT nacional.

Escola Estadual de SP, lixo e ensino precário na cidade mais rica do país

 

Enchentes sem entrevista nem com prefeito nem com governador

 

O choque de gestão urbanístico dos tucanos

 

Políca contra polícia

 

O PCC, que não existiria mais, toca fogo.

 

Secretário diz que a culpa é do PT

 

Publicado em Fotos & Moda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Xadrez da globalização e da financeirização
    Categoria:  Coluna Econômica Luis Nassif Caso 1 - as guerras internas na geopolítica Desde a criação do padrão ouro, sempre houve uma disputa interna, nos países, em torno do modelo. O padrão ouro era essencial para a globalização do sistema financeiro, ao criar uma medida de valor global para os países que aderiam. Por outro lado, impedia os países de prati […]
  • MPF quer aumento de pena para Palocci e Vaccari
    Categoria:  Justiça Jornal GGN – O Ministério Público Federal (MPF) que representa a força-tarefa da Lava Jato, afirmou que vai recorrer da sentença do juiz de primeira instância Sergio Moro anunciada ontem, dia 26. Moro condenou o ex-ministro Antonio Palocci a mais de 12 anos de prisão. Os procuradores já trabalham no recurso a ser enviado ao Tribunal Regio […]
  • O “Fora Diniz!” que a Globo não mostrará 24/06/2017
    Marcelo Auler Neste domingo (25/06), a Avenida Atlântica, em Copacabana (zona Sul do Rio), será palco de mais uma manifestação com a bandeira do “Fora”. Mas, […] O post O “Fora Diniz!” que a Globo não mostrará apareceu primeiro em Marcelo Auler.
    Marcelo Auler
  • CCJ pode impor novo revés a Temer 22/06/2017
    Marcelo Auler “A matéria tem sido discutida de forma açodada. Em que pese as inúmeras sugestões enviadas a este Senado Federal pelas diversas representações dos trabalhadores […] O post CCJ pode impor novo revés a Temer apareceu primeiro em Marcelo Auler.
    Marcelo Auler
  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
  • Lula e Bolsonaro sobem para 2018; o PSDB encolhe
    O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC), ex-militar candidato da extrema-direita, engoliu os presidenciáveis do PSDB na disputa pelo segundo lugar, enquanto o ex-presidente Lula sobe e segue líder disparado em todos os cenários de primeiro turno... Continue lendo
  • São Paulo de Ceni & Leco segue rumo à degola
    Eles conseguiram. Com tantos erros na compra e venda de jogadores, escalações e substituições, a pomposa dupla Ceni & Leco, que transformou o Morumbi em armazém de secos e molhados, está levando o tricampeão mundial para a zona da degola... Continue lendo
  • Sem Lula e o PT, Brasil será governado pela extrema-direita 26/06/2017
    Em 30 junho de 2013, o Blog da Cidadania divulgou análise afirmando que as manifestações por 20 centavos iriam gerar traição de Michel Temer, um golpe parlamentar via impeachment de Dilma Rousseff e uma crise econômica sem precedentes. Agora, o Blog avisa: se a esquerda não se unir em torno de Lula e do PT, o país vai cair na mão da extrema-direita. […]
    admin
  • Luis Nassif: Como a Globo tornou-se ameaça à soberania nacional 27/06/2017
    Luis Nassif, via Jornal GGN em 26/6/2017 A TÍTULO DE INTRODUÇÃO – O QUE ESTAVA EM JOGO Como abordamos em vários postagens, havia um mundo em transformação, a China e os Brics irrompendo como poderes alternativos, a crise de 2008 comprometendo o modelo neoliberal. Ao mesmo tempo, uma acomodação da socialdemocracia nos anos de liberalismo, […]
    bloglimpinhoecheiroso
  • A evidência de que a Justiça protege os ricos:Lava Jato estuda como preservar bancos após delação de Palocci 27/06/2017
    Lava Jato estuda como preservar bancos do impacto da delação de Palocci Monica Bergamo Tem mais: O ex-ministro Antonio Palocci foi condenado, nesta segunda-feira (26), a 12 anos, 2 meses e 20 dias... Blog de política Brasil. Os amigos do Presidente Lula
    noreply@blogger.com (Helena™)
  • Delatado, desmentido, denunciado 27/06/2017
    Delatado, desmentido, denunciado. Michel Temer levou 40 dias para completar a cadeia dos três Ds. O ciclo se fechou nesta segunda com um fato histórico. Ele se tornou o primeiro presidente brasileiro... Blog de política Brasil. Os amigos do Presidente Lula
    noreply@blogger.com (Helena™)

Parece que o URL do site WordPress foi configurado incorretamente. Verifique o URL nas configurações do widget.

%d blogueiros gostam disto: