O “Schadenfreude” Suiço

Publicado em 15/02, atualizado em 18/02

jussuica

O “Schadenfreude” da Suiça

Jornais Suiços vivem o Schadenfreude

Graças ao Luis Fernando Veríssimo conheci o sentido da palavra alemã Schadenfreude. Foi durante a crise de 2005, quando o caixa 2 do PT e aliados virou a novela do “mensalão”. 

Veríssimo:
“não existe em outra língua — talvez por pudor — um equivalente ao alemão ‘Schadenfreude’, que quer dizer sentimento de prazer com a desgraça dos outros[… ]  se festeja a desgraça do PT como uma derrocada terminal da esquerda, da qual não sobraria vestígio depois de tudo isto acabado. É o ‘Schadenfreude’ ideológico.”

Agora, a suposição de que Paula passe por problemas emocionais e/ou psiquiátricos despertou a tal da Schadenfreude, manifesta nas  manchetes dos principais jornais de lá.

Especialistas falam de “impostura”. Partido da direita nacionalista exige consequências, caso seja provado falso testemunho, o que poderia custar o visto de permanência de Paula na Suíça.  O  SPV exige até mesmo que ela arque com as despesas das investigações. “Os danos causados à Suíça pelas acusações infundadas justificam essas ações”, escreve o diretório de Zurique do partido.

Segundo o portal “swissinfo“, as manchetes refletem o que pessoas ouvidas nas ruas também exprimem: indignação e surpresa pela forma como o caso de Paula Oliveira foi tratado no Brasil.

Quando a imprensa suiça começa a comparar a forma como a imprensa brasileira se comporta, fica ruim para nós. O caso Escola Base, as fotos de suspeitos sem qualquer cuidado (dependendo da classe social do suspeito) e por aí vai.

Foto de Paula na Imprensa Suiça dificulta identificação

Alguns jornais também decidiram olhar para a questão do racismo no Brasil. Também aqui a nossa imprensa não fica bem. Seu maior ideólogo, Ali Kamel, simplesmente nega a existência de racismo no Brasil.

Em 2007 o SPV teve 27% dos votos, individualmente o mais votado,  e alcançou 62 cadeiras no parlamento de um total de 200. Pesquisas atuais apontam que, numa eleição geral hoje, o SPV retrocederia para 22,8% dos votos.

O SPV ganhou notoriedade com o cartaz de tom racista na campanha eleitoral de 2007.

Eles participam do governo suiço com um ministro.

O SPV defendeu no plebiscito deste ano de 2009 o Não para o direito à livre circulação dos trabalhadores europeus na Suiça.

Clique para ler matéria sobre o plebiscito

Foram combatidos por multinacionais como a Nestlé e outras entidades patronais que sabem os prejuízos que teriam ao se isolar da União Européia.

O SPV foi acusado de xenófobo,  por outros partidos.

Independente do que a investigação do caso Paula revelar, o fato é que o SPV tem forte conotação racista. E o racismo se expressa em muitos cantos da Europa. Os governos europeus tem feito pouco para punir esses criminosos. Quando seus próprios representantes não agem de forma discriminatória como já aconteceu, principalmente, em aeroportos da Espanha.

O Schadenfreude que rolou em 2005 contra o PT cumpriu a função de não enfrentar o problema dos financiamentos de campanhas no Brasil e de manter ocultos os agentes privados que financiam os caixas 2.

Esperamos que o Schadenfreude que rola na Suiça não jogue sobre a jovem Paula a ira do SPV e o ocultamento da xenofobia que cresce na Europa.

Voltando ao Veríssimo:
“Quando o Fernando Henrique disse que seu governo agora pertencia à História e portanto não cabia investigá-lo, estava falando da História como um refúgio, com blindagem permanente contra ameaças retroativas”. 

É isso aí, lutamos contra o racismo no Brasil, na Europa, no Oriente. Onde ele pintar. A investigação de cada caso é para descobrir e não para ocultar.

Se Paula, pela fragilidade que for,  se abalou pela campanha do SPV a ponto de se auto-mutilar, ela terá nossa solidariedade. E dos anti-racistas da Suiça, por suposto.

 

A Perseguição a Brasileiros na Europa existe. Basta olhar.

epoca

A mídia nativa poderia deixa de lado seu tom sensacionalista e investigar graves denúnicas de xenofobia contra brasileiros que ocorre, por exemplo, na Espanha. 

O Profesor Adriano Larentes da Silva, Doutorando em Historia e Pesquisador da imigração brasileira em Portugal e Espanha escreveu uma contundente carta com o objetivo de que “esa realidad sea conocida por el mayor número posible de personas y pueda llegar a las autoridades brasileñas, de la que se espera que por lo menos busque saber lo que de hecho está pasando con los brasileños en España y en especial en Antequera“.

Leia a carta aqui

Publicado em Notícias
Um comentário em “O “Schadenfreude” Suiço
  1. Bem , talvez a palavra ‘hedonismo’ se aproxime desta enrolada porém eloqüente ‘Schadenfreude’. Brecht, lá pelos anos 40 do século passado, quando viu a burguesia nova-iorquina lotar o teatro da Broadway para assistir a sua “Ópera dos Três Vinténs” e aplaudí-la freneticamente, caracterizou de hedonista a sua reação. Quatro décadas depois, minha companheira veria algo semelhante na cidade de Camocim, CE, após montar e encenar a peça “Um dia, um gato”. Com conteúdo lúdico porém muito crítico das práticas do coroné prefeito, a peça explodiu. E depois de uma fugaz reação de ira, o alcaide acabou sendo aconselhado por seus assessores a convidar o grupo teatral para se apresentar nas escadarias da Prefeitura. Era puro hedonismo: ver a si mesmo representado como vilão maior do enredo -que se deliciava com o sofrimento alheio-, e fingir que se tratava de outro.
    Quanto à Suiça, lembro das palavras de advertência de nossa amiga louríssima de lá, a Drea Keller, no ano passado, que esteve nas bandas daqui ensinando judô para meninos e meninas das favelas. Cuidado com o Christoph Blocher, o magnata neonazista! Por isso, ainda que a história da brasileira Paula possa estar calcada em crise psicótica associada ao lúpus, não caiamos na circense indignação dos extremistas radicais da Suiça. No seu falso sentimento de contrariedade porque tentam camuflar com a sensibilidade da pata de um elefante que são mesmo racistas e xenófobos. Não passarão, os bastardos!

    Flavio Wittlin

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Filósofa Marilena Chauí é a nova professora emérita da FFLCH-USP
    Categoria:  Educação Sugestão de Gilberto Cruvinel Outorga do Título de Professora Emérita à Marilena de Souza Chauí Da FFLCH-USP Durante seu discurso de agradecimento, a docente também proferiu uma aula sobre autoritarismo, defesa da universidade pública e concepção da docência Em sessão solene realizada no dia 13 de dezembro, às 14h, na Sala do Conselho Un […]
  • VALEU! Dominó de Botequim, capítulo 10, por Rui Daher
    Categoria:  Crônica Caros amigos Darcy, Ariano, Melodia e Dr. Walther, Hoje, falo eu. Sei vocês ocupados em organizar o ecumenismo aí no céu. Aqui também não está fácil. Mas quando o foi? Vocês notaram as ilustrações, neste GGN, para o texto “Xadrez do grande bacanal pós impeachment, do Luís Nassif? Genial, corajoso, sensacional, indutivo à felicidade, que m […]
  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
  • A despedida do Balaio do Kotscho
    Adeus, amigos. Chegou a hora da despedida do Balaio do Kotscho aqui no R7, que publicou meu blog desde 2011. Foram quase seis anos e meio de convívio quase diário, de domingo a domingo (neste último, escrevi sobre o grande Rolando Boldrin, o "Sr.... Continue lendo
  • Última semana para a “reforma política”: eles só querem grana
    Acaba esta semana, no dia 7, o prazo para o Congresso Nacional terminar sua "reforma política" para que as mudanças propostas possam valer já na eleição de 2018. Como os dias úteis das excelências costumam terminar na quinta-feira, o tempo urge... Continue lendo
  • Político que não defender internet livre não se elege 16/12/2017
    Trump acabou com a internet livre nos EUA. Agora, os americanos vão ter que pagar muito mais caro para poder acessar SÓ alguns conteúdos. Se não quiser que o mesmo aconteça no Brasil, comece a se mexer JÁ. Há um jeito muito simples de impedir que Temer venda seu pescoço. De novo! Clique na imagem, leia a matéria e divulgue até não poder mais. Enquanto dá tem […]
    eduguim
  • Para economizar, Banco Mundial quer que Temer acabe com o ensino superior gratuito 22/11/2017
    Via Estadão Conteúdo em 21/11/2017 Para cortar gastos sem prejudicar os mais pobres, o governo deveria acabar com a gratuidade do ensino superior. Essa é uma das sugestões apresentadas no relatório “Um ajuste justo – propostas para aumentar eficiência e equidade do gasto público no Brasil”, elaborado pelo Banco Mundial. A ideia é que o […]
    bloglimpinhoecheiroso
  • PF investiga relação entre Aécio Neves, Cabral e ex-secretário da Casa Civil do Rio 17/12/2017
    A Polícia Federal investiga as relações do senador tucano Aécio Neves (MG)  com integrantes de escritório alvo na Lava Jato por fazer parte do esquema do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB-RJ).... Blog de política Brasil. Os amigos do Presidente Lula
    noreply@blogger.com (Helena™)
  • Citados por propina devem responder apenas por caixa dois 17/12/2017
    Quase metade dos políticos acusados de serem beneficiados pelo departamento de propina da Odebrecht poderão responder por um crime considerado menor: o de falsidade ideológica eleitoral, mais... Blog de política Brasil. Os amigos do Presidente Lula
    noreply@blogger.com (Helena™)
  • Three Myths About the Poor That Republicans Are Using to Support Slashing the US Safety Net
    Thirty seconds: That's how long it takes to support the independent journalism at Truthout. We're counting on you. Click here to chip in! Republicans continue to use long-debunked myths about the poor as they defend lower taxes for the rich and deep cuts to the social safety net to pay for them. In so doing, they are essentially expressing scorn fo […]
  • Dig in: This Must Be the Winter of Our Discontent
    Activists stage an anti-Trump protest in front of the US Supreme Court January 23, 2017, in Washington, DC. The group, Refuse Fascism, called for a "must stop business as usual this week" to "stop the Trump/Pence regime." (Photo: Alex Wong / Getty Images) I am afraid of spiders, sharks, cancer and clowns, but nothing terrifies me more tha […]

Parece que o URL do site WordPress foi configurado incorretamente. Verifique o URL nas configurações do widget.

%d blogueiros gostam disto: